A Página da Expiação!

...Sob a minha boca a esperança doentia mutila a covardia...


Para o poeta Renato Torres


I

A página da excitação
pranteia a lubricidade do silêncio,
é como se uma lúcida geada o forçasse
a fazer sexo desprovido
de algemas, deslumbres...

[...Sob a minha boca a esperança doentia
mutila a covardia...]

Oh, Magnífica verdade!
Diz o poeta
que entre o homem e o asfalto
a poesia não ejacula...

II
Aqui a palavra cospe o grito
como quem
ama o combate.
Com pênis na mão,
é no fundeadouro do olhar
que a nódoa-imensidão congemina...

[...Qualquer suspiro é rebarba da morte...]

Ah! O poeta,
já lubrificado, fode e fertiliza...
Torna-se cédula mendicante,
não há clemência
que o enfraqueça, re-vive...

III
Dele [do poeta, sêmen quase pateta...]
me comprazo.
Dele depende o alento da inquietação,
porque o pardieiro da expiação não goza,
transpira, seduz, lambe,
aniquila o soluço...

É féretro que encachaça
a bunda e fere o dédalo do bolor,
abafa o gemido.

Nele a coragem não cria lodo,
é quase levante exposta à consumação.
Nele a razão masturba-se a seco,
jorra vida,
encurta o mormaço,
por isso rejeita o reverso,
magoa o cansaço.

IV
Oh, Estranha verdade!
Já não dissimula alívio
a tua palavra,
a tua impaciência na solidão contamina!

Oh, Inexprimível clamor!
Força,
porque trafega veloz o momento
em que cantaremos
sem falsetes!

© Benny Franklin


Nota: Fotografia "gentilmente" cedida pela fotógrafa "Ana Mokarzel" - amiga querida e autora de "Feminina Lente" livro de belas fotografias em parceria com a fotógrafa Karol Kaled e textos do poeta Ronaldo Franco", Belém, Pará, Brasil.

7 Response to "A Página da Expiação!"

  1. Que expiação, heim? Ainda mais numa sexta-feira roxa como essa. Uma masturbação(literal) poética como essa é de fu... Beleza, Benny. Bons fluidos jorrem "na cara dos caretas", como já disse Caetano. Bj

    È covardia...paciência que não temos ou não temos tempo de tê-la...
    Imagem de Ana comovente...
    Homenagem a Renato Torres, este que acompanho e aplaudo...
    Dois Belemitas de 'prima'que curvo-me sempre...

    OS HF
    Cintia Thome

    *** Um dos que vou guardar, gostei...ggostei...gostei...

    IVANCEZAR says:

    Benny:
    As metáforas fluem no poema
    Fluídos poéticos a seu estilo
    Uma mensagem que se encerra com o
    decreto de fim
    aos falsetes ...
    Show de bola !!

    myra says:

    oi, sou Myra irma de Iosif ( yehuda) vim aqui atraves dele, e gostei demais!!! adoro as metaforas e as tuas sao otimas,
    um abraço, myra

    www.myra-parole.blogspot.com

    www.myralandau.com ( pinturas, ja que sou pintora..)

    Benny, este eu conhecia e gosto. Expiação, catarse.
    Queria saber escrever assim. Mas, não! Cada um com seu traço.
    E o seu é tão forte e pleno
    Obrigada por divulgar meu livro!
    Gratíssima

    Caramba Benny,
    seus poemas são dos mais inspiradores. Com a sua maestria das letras, constrói algo tão metafórico que pensar em termos literais, seria ler de maneira pobre e desperdiçada a alquimia poética.
    Fico feliz de poder ler poemas deste porte.
    Destaco aqui a parte da ejaculação impossibilitada entre o homem e o asfalto (maestria)
    Parabéns
    abraços

    imoveis a venda

BENNY FRANKLIN

Poesias Verdes Fritas

Benny Franklin. Tecnologia do Blogger.
powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Credit Card Offers